quinta-feira, 24 de julho de 2014



Capacitação em Museologia

O Museu do Tropeiro e sua Associação de Amigos realizaram nos dias 09, 10 e 11 de julho um encontro de capacitação sobre patrimônio, preservação, museologia e conservação.  A Técnica em Museologia Fernanda Motta Nunes de Souza ministrou palestra sobre os temas, além de ensinar práticas de conservação preventiva e manipulação de acervo para funcionários da Seção de Patrimônio Histórico e Cultural,  estagiários e associados do Museu do Tropeiro. Além disso foi realizado um treinamento para decodificação de peças, como parte do projeto que prevê a atualização da documentação do acervo do Museu do Tropeiro.





quarta-feira, 11 de junho de 2014

Museu do Tropeiro apresenta pesquisa arqueológica realizada em Castro


As historiadoras do Museu do Tropeiro, Amélia Podolan Flügel e Milena Santos Mayer, estiveram nesta terça-feira, 10 de junho, realizando palestra na Colônia Castrolanda, a convite da União Cristã Feminina.
O tema apresentado foi "O Passado Através dos Vestígios Arqueológicos em Castro", resultado do trabalho de prospecção arqueológica desenvolvido no município pela EPPC - Estudos e Projetos em Patrimônio Cultural, no ano de 2013. Esta palestra foi um desdobramento das atividades da 12ª Semana Nacional de Museus, promovida pelo IBRAM.
Participaram da palestra aproximadamente trinta mulheres que ouviram detalhes sobre a recente descoberta de vestígios das populações indígenas que viveram na região entre 500 e 1000 anos atrás.








terça-feira, 3 de junho de 2014

EXPOSIÇÃO CASA DE SINHARA EM NOVO ENDEREÇO

A Casa de Sinhara, exposição do Museu do Tropeiro dedicada à mulher da época do Tropeirismo, foi transferida para o espaço cultural Casa da Praça, situado à Praça Sant'Ana, nº 10, em frente à igreja matriz.
A visitação está aberta ao público de 2ª a 6ª feira das 8:00 às 17:00 horas.

HISTÓRICO:


O Museu do Tropeiro inaugurou sua exposição "Casa de Sinhara" em 20 de janeiro de 2004, para evidenciar a perspectiva familiar do Tropeirismo. Com ênfase no universo feminino, esta exposição possui ambientes com objetos, móveis e utensílios que retratam a moradia castrense no séc. XIX e início do XX , transmitindo ao visitante uma idéia dos costumes e usos da época.


quinta-feira, 29 de maio de 2014

Palestra "O Passado através dos vestígios arqueológicos em Castro"

O Museu do Tropeiro, em parceria com a Consultoria Estudos e Projetos em Patrimônio Cultural, promove exposição de artefatos coletados em sítios arqueológicos de Castro. A mostra, 'O Passado através dos vestígios arqueológicos em Castro", pode ser visitada até dia 23 de maio, no Museu. “É uma oportunidade de descobrir um pouco mais da história de Castro”, aponta a coordenadora do Museu do Tropeiro, Amélia Podolan Flügel. As escolas e grupos que têm interesse em conhecer os materiais, podem agendar visita ao Museu através do telefone (42) 3906-2179.


A atividade integra as ações da Diretoria Municipal de Cultura, através do Museu do Tropeiro, durante a Semana Nacional de Museus promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e que neste ano tem como tema 'Museus: as coleções criam conexões'. 

A programação da Semana foi aberta na segunda-feira (13), com palestra de Antônio Cavalheiro, historiador e mestre em Arqueologia da Universidade de São Paulo (USP). O encontro, promovido no Teatro Bento Mossurunga, reuniu estudantes de colégios de Castro, universitários e profissionais ligados ao Turismo. 
A exposição no Museu do Tropeiro mostra materiais que foram descobertos durante o processo de licenciamento de uma linha de transmissão de energia elétrica de alta tensão, que interligou a Subestação Elétrica de Castro à Indústria Iguaçu Celulose S.A., em Piraí do Sul, no ano passado. "Para o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) realizamos o programa de prospecção arqueológica em cada local onde seriam construídas as 65 torres. E, em quatro destas praças encontramos sítios arqueológicos”, explica Cavalheiro. As escavações foram realizadas em novembro e dezembro de 2013. Os sítios arqueológicos encontrados foram do tipo cerâmico a céu aberto, três no município de Castro e um em Piraí do Sul, denominados respectivamente de Vale Verde, Chácara São Cristóvão, Leopoldina, SãoTomé e Campo do Piraí. 
Conforme o arqueólogo, os materiais encontrados são de origem da Tradição Itararé-Taquara. Os Itararé-Taquara são característicos das terras altas do Sul do Brasil, ocorrendo do sul do Estado de São Paulo ao centro-norte do Rio Grande do Sul, e são diretamente relacionados aos Kaingang, Xoklenge e seus ancestrais – chamados muitas vezes de Coroados, Gualachos e Guainás. A Tradição Itararé-Taquara é diagnosticada sobretudo por meio de sua cerâmica, assinalada por vasilhames utilitários de pequenas dimensões e compostos por paredes delgadas, superfícies alisadas e raramente decoradas.



quinta-feira, 22 de maio de 2014

Lançamento do livro "Judith"

No dia 07 de setembro de 2013, a Associação de Amigos do Museu do Tropeiro lançou o livro "Judith", com o registro biográfico de Judith Carneiro de Mello, insigne cidadã dedicada a preservação da história de Castro e fundadora do Museu do Tropeiro e da Casa de Sinhara. A noite foi de homenagens e muita emoção com a presença de familiares, amigos e autoridades que manifestaram sua admiração por Judith. Agradecemos a todos que participaram na edição do livro e na festividade.




quarta-feira, 21 de maio de 2014

Novo endereço

O Museu do Tropeiro - Castro - Paraná, mudou-se para o endereço: Praça Sant'Ana, 51 - em frentre a Igreja Matriz de Sant'Ana.
Horário de atendimento:
de segunda a sexta-feira das 08:00 às 17:00 horas sem intervalo para almoço.
Informações: (42) 3906-2179.
E-mail: museudotropeirocastro@hotmail.com


sexta-feira, 20 de janeiro de 2012